web analytics

O que fazer em Fernando de Noronha: roteiro de 5 dias

facebooktwittergoogle_plusmail

Neste post temos como objetivo deixar sugestões do que fazer em Fernando de Noronha em um roteiro de 5 dias. Nele você vai encontrar dicas de passeios, praias e tudo o que você precisa para fazer uma viagem perfeita.

Dia 1 – Ilhatur

Nada melhor para começar a sua viagem do que fazer o passeio de volta à ilha. Escrevemos mais sobre ele aqui. 

Dia 2 – Praia do Boldró e Praia do Sueste

Fernando de Noronha-10

A praia do Boldró é com certeza a preferida entre os surfistas em Noronha. Praia linda e com uma extensão de areia bem razoável, ela é selvagem o bastante para você que quer sossego e tranquilidade. Aqui há lugares de sombra para aqueles que só querem curtir a paisagem e se abrigar um pouco do calor excessivo.

Algumas etapas do circuito de surfe já aconteceram aqui, sabe por que? As ondas aqui durante o final do ano podem chegar a até 5 metros! Imagina isso?

Do Forte do Boldró você vai ter uma visão linda da praia e um pôr do sol pra ninguém botar defeito. Uma praia que merece ser visitada não somente pelos surfistas!

Como chegar: a praia do Boldró fica bem pertinho do TAMAR. É só descer no ponto mais próximo de lá e seguir as placas!

Durante os meses de calmaria, esta praia fica bem calma e é perfeita para quem não gosta de muitas ondas. Muita gente vem pra cá para fazer snorkeling, mas durante tempos de swell ou de mar agitado, a prática não é recomendada por conta do número de água-vivas que se alojam aqui.
Sabia que aqui está localizado o menor mangue insular oceânico da América do Sul? Por ser parte do Parque Nacional Marinho de Noronha, a entrada aqui é controlada.

Dia 2 – Baía dos Golfinhos, Baía dos Porcos e Cacimba do Padre

Dicas sobre Fernando de Noronha

A praia da Cacimba do Padre fica bem pertinho da Baía dos Porcos e durante os meses de onda, vira o point dos surfistas que visitam a ilha. É aqui o ponto mais próximo do Morro Dois Irmãos e, se o mar estiver tranquilo, você vai poder fazer snorkel aqui facilmente.

A vantagem daqui é que a Barraca das Gêmeas fica bem perto, se caso você sentir fome ou sede. Eu tomei várias águas de coco por ali e até experimentei o famoso Peixe na Folha de Bananeira. O preço é pago por pessoa e é simplesmente uma delícia! Recomendo e já estou sentindo água na boca só de lembrar dele!

Essa baía também é conhecida como Enseada do Carreiro e da Pedra e o banho de mar não é permitido. Ué, então qual é a graça de visitar esse lugar? Porque é justamente aqui que os golfinhos se abrigam de manhã bem cedinho para dormir.
Como os golfinhos rotadores da ilha são noturnos, por volta das 6.30 da manhã eles procuram a baía para se abrigar e dormir sossegados. A baía é considerada o maior aquário natural do mundo para essa espécie de golfinho.

O pessoal do Projeto Golfinho Rotador com certeza vai estar lá contando o número de animais e entraram na baía. Tudo é um número aproximado, mas quando eu estive lá, mais de 400 golfinhos apareceram! No começo você não acredita que todos aqueles pontinhos possam ser golfinhos, mas são!

Infelizmente a minha lente não conseguiu captar de perto os bichinhos pulando ao chegarem lá. Mesmo assim, fica a dica de acordar pelo menos um dia bem cedinho e presenciar algo tão especial!

Como chegar: a Baía dos Golfinhos fica do lado esquerdo da Praia do Sancho. É só seguir as placas!

Dia 3 – Mirante das Caracas e Praia do Sancho

Baía e Praia do Sancho - Noronha

Esse é um dos mirantes mais bonitos de Noronha – se é que dá pra dizer qual é mais bonito nesse pedaço do paraíso.

Quando eu estive aqui, não havia uma alma viva – o  que me fez gostar mais ainda desse lugar. Sente em uma das pedras e simplesmente aprecie a vista. Em 30 minutos sentada lá eu consegui ver tubarão, tartaruga e vários tipos de peixe à olho nu!

Infelizmente, por mais boa que a foto seja, ela não vai conseguir passar metade da exuberância da Praia do Sancho. A cor do mar é de um verde-azulado inigualável que faz com que qualquer aspirante a fotógrafo deixe todos os seus amigos cheios de inveja de suas fotos. Tudo tão lindo que palavras só vão estragar.
Por ser uma baía, o mar aqui é bem calminho e perfeito para o snorkelling. Aqui eu vi uma variedade grande de peixes e até as fofas tartarugas-marinhas. A praia é tão bonita que eu voltei 3 vezes e não cansei de me maravilhar.

Dia 4 – Trilha do Atalaia

Essa trilha tem uma duração média de 4 horas, mas vale muito a pena! Nós escrevemos o nosso relato aqui. 

Dia 5 – Praia do Leão e Museu dos Tubarões

Fernando de Noronha-11

O Museu dos Tubarões pode ser incluído em seu roteiro junto com o Buraco da Raquel e a Praia do Leão, pois ficam coladinhos. O museu propriamente dito é bem pequeno e se resume basicamente a arcadas dentárias de diversos tipos de tubarões encontrados na ilha e descrições do animal.

Lá dentro também tem uma lojinha de souvenirs, onde dá pra comprar camisetas e livros sobre tubarões. Como eu sou apaixonada por tartarugas-marinhas, acabei comprando um brinco de prata lá! A única coisa bem estranha do Museu dos Tubarões é que na lanchonete você pode escolher pratos feitos de TUBARÃO! Um museu que vende pratos com carne de tubarão?Hein?

Onde se hospedar em Noronha

Fernando de Noronha-14

Nós fizemos um post com sugestões de pousadas na ilha (clique aqui). Lembre-se que se você ficar em alguma praia remota, terá que alugar buggy ou depender do ônibus para ir para qualquer lugar. Por isso, recomendo ficar o mais próximo possível da Praia do Cachorro.

Como chegar em Noronha

Ao sair do aeroporto, você terá basicamente 3 opções para chegar ao “centro” de Noronha:

– van (se o seu hotel ou pousada fornecer esse serviço de graça)
– táxi (o que vai custar por volta de 15 reais)
– ônibus (que passa de hora em hora e custa 3,10 reais

Como se locomover em Noronha

Embora seja uma ilha pequena, as praias de Noronha não são fáceis de se chegar apenas caminhando. Para quem está hospedado na Vila dos Remédios, Vila do Trinta ou Floresta Nova, o máximo que você vai conseguir ir caminhando é até a Praia do Cachorro, do Meio e a Conceição.

As corridas de táxi são meio carinhas, variam em torno de 12 a 20 reais, o que saía um pouco do meu orçamento. Para quem está com um grupo, talvez faça muito mais sentido.
O que eu posso dizer é que há praias que o acesso não é tão fácil e você vai ter que caminhar um bocado: Sancho e Cacimba do Padre são alguns exemplos.

A ilha conta com 2 ônibus que passam de hora em hora. Este foi o meio de transporte que eu mais usei para ir às palestras do TAMAR e às praias onde o acesso depois de descer da van era tranquilo. O valor da passagem custa 3,10 reais e é muito tranquilo.

Agora, o que eu fiz foi assim: vistei todas as praias mais próximas e de fácil acesso caminhando ou de ônibus. As praias mais difíceis eu deixei para os últimos dias e aluguei um bugue com mais dois casais. A diária saiu por 130,00 merréis e não pesou no bolso de ninguém.

Por do sol em Noronha

Fernando de Noronha-12

Certamente um dos mais bonitos de todos é o Mirante do Boldró, onde rola um evento mesmo. Muita gente, cervejinhas e todos esperando para ver o espetáculo acontecer. A verdade é que de qualquer ponta da ilha você terá um pôr-do-sol espetacular, então aproveite! Durante o mês de outubro, o sol se põe entre o Morro Dois Irmãos. Lindo demais!

Mais dicas sobre Noronha? Então veja o nosso guia para viajantes.

Procurando hotel?Reserve aqui em parceria com a Booking.com. (Nós recebemos comissão em cada reserva feita).
Aluguel de carro?É com a RentalCars.
Seguro Viagem com desconto?É com a Mondial.
Ingressos e passeios? É com a Viator e Ticketbar.

facebooktwittergoogle_plusrssyoutubeinstagram

Deise de Oliveira

Mestre em Literatura russa, blogueira e viajante compulsiva. Criadora do Viagem pelo Mundo, já estudou em Moscou e morou na França. Adora mergulhar e uma cervejinha com os amigos. Siga-a nas redes sociais: Facebook Twitter Google+

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>