Visitando Machu Picchu – Peru


Machu Picchu é o sonho de consumo de muitos viajantes. Alguns querem conhecê-lo por conta de uma herança mística, outros por conta de sua arquitetura e outros por simples curiosidade. 

Seja qual for o motivo, Machu Picchu é um lugar que deve estar na sua “bucket list” de lugares para visitar em algum momento de sua vida.

  • Origem
A origem do nome Machu Picchu vem do quíchua Machu Pikchu, que significa “velha montanha”.  Essa é considerada uma cidade pré-colombiana e símbolo do império Inca. Localizada em um topo de uma montanha e a uma altura de 2.400 metros, ela só foi apresentada ao mundo em 1911. 


Existem relatos de que o naturista italiano Antonio Raimondi tenha passado por aqui em 1865, mas foi com o alemão  Augusto Berns que a região começou a ser explorada e suas riquezas vendidas a europeus e norte-americanos em 1867. 


No entanto, foi através do pesquisador Hiram Bingham (da Universidade de Yale) que Machu Picchu foi apresentada ao mundo. 


  • A estrutura
Apenas cerca de 30% da construção é original. E como saber quais partes são novas? É só verificar o tamanho das pedras. Se elas forem grandes e tiverem pouco espaço entre elas, é porque elas são antigas.

Machu Picchu é dividido em duas áreas: uma agrícola (com espaços para plantação) e outra urbana (com as casas e templos). É impressionante de ver a organização e o nível de sofisticação de técnicas usadas para se morar em um lugar tão ermo. Aqui é o momento de parar, e simplesmente apreciar a vista.

Não se sabe ao certo o motivo pelo qual Machu Picchu foi construída, mas suspeita-se de que tenha sido um lugar construído para supervisionar a economia das regiões conquistadas pelos Incas e também para refugiar o seu soberano em caso de ataque.

Procurando hotel? Reserve aqui em parceria com a Booking.com!

  • Como chegar a Machu Picchu

Existem duas opções para quem quer conhecer Machu Picchu: pela Trilha Inca e de trem.


Trilha Inca:  A trilha completa dura 4 dias inteiros e custa em média 500 dólares com tudo incluso: trem de volta, comida e entrada em Machu Picchu. Para mais informações, clique aqui.
Existe também a opção de se fazer a trilha curta que pode ser feita em dois dias, com pernoite em alojamento. Mas sinceramente, quem tá na chuva é pra se molhar, não?

Trem a partir da cidade de Cusco: leva em média 4 horas e vai te deixar no povoado de Águas Calientes. Os preços variam de 50 dólares a 100 dólares, dependendo da classe do vagão e da antecedência da reserva. Para reservar e comprar sua passagem de trem, clique aqui. 
Chegando em Águas Calientes, você pode subir caminhando ou pegar uma van (por mais ou menos 15 dólares ida e volta).

Atenção: é sempre bom verificar antes no site da PeruRail se o trecho Cusco-Machu Picchu está aberto. Por conta do período de chuvas, essa estrada muitas vezes fica interditada

  • Ingressos

Em uma tentativa de tentar preserva esse patrimônio histórico,  foi reduzido o acesso de visitantes a 2.500 pessoas por dia. Agora, deve comprar o ingresso com antecedência e somente online através desse site.

Primeiro, clique em “Reservas” e coloque a data e o local para onde você deseja ir. Vai aparecer então uma página onde você deve colocar o número de pessoas. No canto superior esquerdo vai estar o número de vagas disponíveis, nesse caso, é 2393.

Na próxima página, você vai ter que colocar seus dados pessoais.

E depois é só fazer o pagamento com um cartão de crédito internacional!

Mais dúvidas? Sugestões? Mande para nós!

Curta e compartilhe

Tags from the story
,
More from Deise de Oliveira

Surf em Jeffrey’s Bay e os picos

Surfar em Jeffrey’s Bay era um dos maiores sonhos do Fabio. Desde...
Read More

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *